CONHECENDO O PÚBLICO DE SUA APRESENTAÇÃO

Um processo muito comum que ocorre em qualquer campanha publicitária é o conhecimento prévio do público a qual ela se destina. Antes de pôr mãos à obra, os publicitários buscam o máximo de informações sobre seu público para garantir assertividade ao seu trabalho e retorno aos seus clientes. Pular essa fase pode resultar num desastre, com anúncios que falam com o público errado, além de um alto investimento monetário perdido.

Com as apresentações a situação é parecida. Conhecer o público que irá ouvi-lo antes de desenvolver seu conteúdo e material traz uma série de benefícios a você, ele e sua apresentação.

Foco/Conteúdo

Quando se conhece quem irá ouvi-lo é possível pensar num conteúdo que esteja de acordo com seu interesse e seu nível de conhecimento. Dessa forma, além da apresentação se tornar mais fácil de ser compreendida, a probabilidade de seu espectador aderir à sua mensagem aumenta consideravelmente.

Além disso, o conteúdo ganha foco e consequentemente o número de slides em seu material visual é reduzido, preservando apenas o que é necessário ser visto e descartando o que é irrelevante ou excessivo.

Linguagem

Além de dar foco na informação relevante, saber quem são seus espectadores também auxilia a definir qual linguagem deve ser adotada. E por linguagem, não devemos nos limitar apenas ao modo como falaremos. Além disso, linguagem inclui a forma como os textos presentes nos slides serão trabalhados e sobretudo decisões relacionadas ao seu design, como cores, formas, imagens etc.

Uma linguagem condizente com o público torna a apresentação mais atraente e impactante e consequentemente, mais eficaz.

Como conhecer melhor seu público?

Já vimos acima os benefícios de fazer uma apresentação baseada em seu público. Agora, vamos ver algumas maneiras de conhecê-lo melhor:

Briefing – Quando for convidado a dar uma palestra, uma boa maneira de conhecer seu público é fazer perguntas a quem te fez o convite sobre quem estará presente. Seu perfil, idade, hábitos, expectativas etc. Se não todas, ao menos uma boa parcela de suas perguntas serão respondidas nessa etapa.

Internet – Sites e blogs que abordem os interesses e o cotidiano do seu público e até mesmo as redes sociais (em especial o Facebook e Linkedin) são uma ótima fonte de informação. Contudo, deve sempre tomar cuidado com a credibilidade das informações, pois algumas vezes, nesse meio, ela é questionável.

Jornais e revistas – Outra boa maneira de se informar sobre os interesses e o cotidiano do seu público. Embora tenha seu conteúdo limitado se comparado à internet, jornais e revistas possuem uma credibilidade maior, sendo poucas vezes questionada.

Pessoas – Quando conhecer pessoas do convívio do seu público, especialmente quando sua plateia é pequena, não hesite em perguntar tudo o que puder a elas. Talvez elas forneçam as informações mais enriquecedoras de que precisa.

Outro fator importante quando procurar conhecer seu público é não se limitar a informações genéricas como sexo, idade etc. Vá além, procure conhecer seus interesses, hobbies, expectativas, cada detalhe que possa ajudá-lo. Quanto menor for sua plateia, maiores são as possibilidades de criar uma apresentação única àquele grupo, pois é mais fácil reunir informações sobre ele. Por outro lado, grandes plateias, como em convenções ou palestras, não permitem um foco tão apurado como a anterior, mas isso não impede de reunir informações relevantes e criar apresentações que falam sua língua.

O sucesso ou fracasso de qualquer apresentação depende exclusivamente da reação de seu público. Conhecê-lo e se adaptar a ele é crucial para atingir seus objetivos.